Água
Captação
Possui duas fontes de captação de água superficial. A primeira localizada no Rio Guabiruba Sul, onde a água bruta é transportada através de sistema de bombeamento para o tratamento na ETA Guabiruba Sul. O segundo ponto de captação de água bruta encontra-se no Ribeirão Lageado Alto que, através de um sistema de tomada direta, encaminha a água bruta por gravidade para o tratamento na ETA Lageado Baixo.
Tratamento

O tratamento de água consiste em um conjunto de processos físicos e químicos, destinados a transformar água bruta in natura em água tratada potável, adequando-a ao consumo humano e atendendo aos padrões legais de potabilidade.
No município de Guabiruba há dois sistemas de tratamento de água, sendo que um está localizado no bairro Lageado Baixo, e o outro no bairro Guabiruba Sul, ambos fornecendo água para uma rede de distribuição.
A Estação de Tratamento de Água (ETA) instalada no bairro Guabiruba Sul tem a estrutura em operação de 22 L/s. Já a ETA Lageado Baixo, localizada no bairro de mesmo nome, tem capacidade para tratamento de 14 L/s.
Ambos os tratamentos são realizados através de ETAs compactas, com as seguintes etapas: coagulação, floculação, decantação, filtração, desinfecção e fluoretação.

Distribuição

Possuímos 2 reservatórios de água tratada, localizados em pontos distintos da cidade, com capacidade total de 600.000 litros, sendo eles: Reservatórios Guabiruba Sul e Lageado Baixo.

Reservatório Guabiruba Sul: localizado no bairro de mesmo nome, trata-se de um reservatório elevado em formato circular, construído em concreto e outro conjunto de reservatórios em fibra interligados ao primeiro com capacidade de reservação de até 400.000 litros

Reservatório Lageado Baixo: localizado no Bairro Lageado, trata-se de um reservatório elevado em formato circular, construído em concreto, com capacidade de reservação de até 200.000 litros.

Os pontos de distribuição chegam a mais de 4.800 ligações, distribuídas entre casas, hotéis, pousadas, condomínios, pontos comerciais e indústrias.

Qualidade da água

Quando distribuída em quantidade suficiente e com qualidade que atenda ao padrão de potabilidade, estabelecido na legislação vigente, a água para consumo humano torna-se um bem que garante saúde e qualidade de vida à população.
Em atendimento às exigências estabelecidas pela Portaria de Consolidação n°05/2017 Anexo XX, do Ministério da Saúde, possuímos um laboratório próprio na Estação de Tratamento de Água além do monitoramento realizado por laboratório terceirizado, garantindo a confiabilidade nos resultados relativos à potabilidade da água.
A equipe técnica do setor de controle de qualidade realiza, diariamente, o controle analítico em várias etapas do tratamento, possibilitando assim, o monitoramento da eficiência do tratamento e a análise da necessidade de implementação de medidas preventivas ou corretivas.
Com referência aos parâmetros analisados diariamente por nós, as amostras são consideradas potáveis, estando em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde, n°05/2017 Anexo XX, na qual dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo e seu padrão de potabilidade.

Captação
Possui duas fontes de captação de água superficial. A primeira localizada no Rio Guabiruba Sul, onde a água bruta é transportada através de sistema de bombeamento para o tratamento na ETA Guabiruba Sul. O segundo ponto de captação de água bruta encontra-se no Ribeirão Lageado Alto que, através de um sistema de tomada direta, encaminha a água bruta por gravidade para o tratamento na ETA Lageado Baixo.
Tratamento

O tratamento de água consiste em um conjunto de processos físicos e químicos, destinados a transformar água bruta in natura em água tratada potável, adequando-a ao consumo humano e atendendo aos padrões legais de potabilidade.
No município de Guabiruba há dois sistemas de tratamento de água, sendo que um está localizado no bairro Lageado Baixo, e o outro no bairro Guabiruba Sul, ambos fornecendo água para uma rede de distribuição.
A Estação de Tratamento de Água (ETA) instalada no bairro Guabiruba Sul tem a estrutura em operação de 22 L/s. Já a ETA Lageado Baixo, localizada no bairro de mesmo nome, tem capacidade para tratamento de 14 L/s.
Ambos os tratamentos são realizados através de ETAs compactas, com as seguintes etapas: coagulação, floculação, decantação, filtração, desinfecção e fluoretação.

Distribuição

Possuímos 2 reservatórios de água tratada, localizados em pontos distintos da cidade, com capacidade total de 600.000 litros, sendo eles: Reservatórios Guabiruba Sul e Lageado Baixo.

Reservatório Guabiruba Sul: localizado no bairro de mesmo nome, trata-se de um reservatório elevado em formato circular, construído em concreto e outro conjunto de reservatórios em fibra interligados ao primeiro com capacidade de reservação de até 400.000 litros

Reservatório Lageado Baixo: localizado no Bairro Lageado, trata-se de um reservatório elevado em formato circular, construído em concreto, com capacidade de reservação de até 200.000 litros.

Os pontos de distribuição chegam a mais de 4.800 ligações, distribuídas entre casas, hotéis, pousadas, condomínios, pontos comerciais e indústrias.

Qualidade da água

Quando distribuída em quantidade suficiente e com qualidade que atenda ao padrão de potabilidade, estabelecido na legislação vigente, a água para consumo humano torna-se um bem que garante saúde e qualidade de vida à população.
Em atendimento às exigências estabelecidas pela Portaria de Consolidação n°05/2017 Anexo XX, do Ministério da Saúde, possuímos um laboratório próprio na Estação de Tratamento de Água além do monitoramento realizado por laboratório terceirizado, garantindo a confiabilidade nos resultados relativos à potabilidade da água.
A equipe técnica do setor de controle de qualidade realiza, diariamente, o controle analítico em várias etapas do tratamento, possibilitando assim, o monitoramento da eficiência do tratamento e a análise da necessidade de implementação de medidas preventivas ou corretivas.
Com referência aos parâmetros analisados diariamente por nós, as amostras são consideradas potáveis, estando em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde, n°05/2017 Anexo XX, na qual dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo e seu padrão de potabilidade.